Manual de criação de Iguanas

 


Olá amigos e alunos! Hoje vos trago uma série de documentos e instruções de como criar uma iguana em casa. Vou dar algumas sugestões de equipamentos,  e tratativas, e já recomendo que leiam todos os documentos que forem postados, e comprem os equipamentos necessários, antes de adquirir o animal.

Primeiros passos: comprando o equipamento.

Vamos iniciar comprando tudo o que for necessário para criar o animal. As iguanas precisam de alguns tratamentos "especiais" e é indispensável que você possua todos os equipamentos antes de adquirir sua iguana.  Para poupar tempo, vou fazer uma lista, e recomendar marcas que conheço e confio.

1- O terrário.

Calculem um bom espaço mesmo para o animal filhote. As Iguanas crescem muito e vão precisar de terrários grandes. Nem pensem em caixas organizadoras pelo amor de Deus, o terrário precisa ter espaço para colocar troncos e galhos para sua Iguana escalar, precisa ter espaço para todo equipamento, e sobrar espaço pro animal se mover tranquilamente. Planejem com antecedência! Uma boa ideia é criar o animal solto em casa, mas ai precisa de mais planejamento ainda! Usem a vontade o bom senso.

2- Placa aquecida - Pedra aquecida.

Você pode escolher entre um dos dois, ou os dois se preferir. Depois que sua Iguana comer, ela precisa de um desses dois itens para apoiar a barriguinha. Isso ajuda na digestão do bichinho.

Pode escolher um dos dois, o legal da pedra é que combina direitinho com o ternário.



3- Lâmpada UVA-UVB.

Não deixem de ter de forma nenhuma pessoal, mesmo se você mora em uma região quente, que o animal vai receber um solzinho todo dia. É indispensável, eventualmente sua Iguana não vai tomar banho de sol, e você vai precisar da lâmpada, eu te garanto.



Você consegue essas lâmpadas facilmente pelo mercado livre, ou em lojas especializadas , como Da Silva Sauro, ou Cobasi.


4- Cálcio para répteis.

Mais um item fácil de conseguir e não pode faltar, principalmente para o animal mais jovem. Não façam aqueles "pó de casca de ovo", o cálcio para repteis é barato e dura muito tempo, comprem! 

Abaixo segue o cálcio que eu conheço e uso. Custa cerca de R$50,00 e dura muito tempo. Na embalagem já da para ver o logo da "Da Silva Sauro", loja conhecida e confiável de equipamentos para animais exóticos.



5- Alimentos naturais.

É bom já deixar pronto algumas porções de comida natural para sua Iguaninha. Couve, cenoura ralada, folha de hibisco, hortelã, rucula, algumas frutas, seja criativo e varie a alimentação do bicho. O manual que vou postar aqui vai ser mais profundo com essas informações, não deixem de ler.


Confere o vídeo do Sergio Rangel sobre a alimentação das Iguanas dele. Vale lembrar que Iguana não come carne! Segue o vídeo:


.

6- Ração para iguanas.

Isso é opcional, mas compensa ter. A ração pode suplementar a alimentação da Iguana, o que quer dizer que você pode oferecer com o alimento natural, logo, não ofereçam somente ração.

A marca que eu conheço e confio, é a MegaZoo que custa cerca de R$40,00. É fácil de encontrar, acredito que qualquer Cobasi perto da sua casa deve ter essa ração.



Segunda parte: cuidados do dia-a-dia com minha iguana

Você vai perceber que os tratos com sua Iguana são relativamente simples. Os procedimentos se repetem todos os dias, com poucas exceções. Por exemplo, se você vive em um lugar quente, e sua iguana recebe banho de sol todo dia, em um dia frio com pouco sol você vai precisar usar suas lâmpadas e placas aquecedoras para manter o bem estar do animal, e ai temos uma mudança na rotina.
Mas vamos ao que interessa: quais os cuidados que tenho que ter todo dia?

1- Iguana filhote - Alimentação, Suplementação, Manuseio.




Quando sua Iguana ainda é um lagartinho, é quando você vai precisar de mais cuidado com ela. O animal jovem é frágil, precisa de muita atenção com relação a alimentação correta e iluminação, e é o melhor momento para que vocês criem um vinculo de amizade.

- Alimentação e suplementação: 

A alimentação do animal pode ter os vegetais que uma adulta come sem problemas, só certifique-se de que estão bem cortados para que o animal não tenha dificuldade em engolir, afinal, você não quer engasgar teu animal né? Vai ser importante colocar o cálcio para repteis espalhado por toda a comida (deixe bem distribuído), talvez duas colheres de chá do cálcio para repteis seja o suficiente, use o bom senso. 
Varie bastante os vegetais que seu animal vai comer, e preste atenção nas preferencias do animal, no futuro isso vai te ajudar a escolher as melhores refeições para sua Iguana.
Algumas sugestões de alimentos que Iguanas amam são couve, escarola, rúcula, cenoura ralada, folha de hibisco, enfim, são muitas opções.
Cai muito bem adicionar a ração neste período da vida do animal, porque adiciona muitos nutrientes que vão ajudar no crescimento do seu bicho.

-Manuseio:

Como já dito, a "infância" do seu animal é a melhor fase para que vocês façam amizade, então gaste tempo na compania do seu animal.
Deixe que sua iguana fique confortável com sua presença, aproxime-se devagar, ofereça comida da sua mão, mostre para o animal que você não é uma ameaça! Acredite em mim, a Iguana entende.
Respeite também o espaço do seu animal. Quando a Iguana demonstrar que não está gostando da interação, melhor tentar outra hora. Tente interagir novamente depois de um tempo, se você for com calma, provavelmente a Iguana vai fazer amizade com você.
Já digo que nem todas as Iguanas vão ser 100% sociáveis. Cada animal tem sua personalidade, e enquanto algumas Iguanas são simpáticas, gostam de interagir, outras não gostam de interagir, e podem mostrar comportamento defensivo. 


EM CONSTRUÇÃO!


Canal Cortes de Astronomia


Canal Cortes de Astronomia | Um canal de cortes totalmente voltado para assuntos científicos!


Querem ficar por dentro de tudo relacionado a ciência e astronomia assistindo a um papo descontraído? Não tem tempo de assistir a uma conversa completa de um Podcast como Flow ou Inteligência Ltda? Gostaria de saber o que grandes nomes como, Neil deGrasse e Elon Musk pensam, mas não consegue por conta da barreira linguística? O canal Cortes de Astronomia chegou pra te ajudar com isso!

Um canal de cortes totalmente voltado para assuntos científicos, com cortes do Flow Podcast, Inteligência Ltda, e até mesmo cortes legendados do The Joe Rogan Experience!

Somos um canal novo, mas estamos determinados a facilitar o acesso a informação a todas as pessoas. Esperamos você lá!




Onde comprar animais Silvestres e Exóticos? Como legalizar meu animal Ilegal?

Olá amigos e alunos! Como estão? 
Com muita frequência, eu vejo leitores do site perguntando onde podem adquirir animais silvestres e exóticos para criar em casa como PET, então resolvi resumir um pouco sobre esse assunto nesta matéria.



A primeira coisa que precisam saber, é que a lista de animais para criação como PET não é muito extensa no Brasil, mas as leis tem se tornado mais flexíveis com o passar do tempo, e animais legais tem se tornado mais comuns. 
Então caso o animal que você tanto deseja ainda não for legal como PET, não se desespere, e acima de tudo não recorra a animais provenientes do trafico. 
Lembre-se que nossa intenção é acabar com o trafico de animais, não apoia-lo okay? 
A seguir, veja algumas perguntas muito comuns sobre a criação de silvestres e exóticos, e a resposta para as mesmas:

Pergunta: Onde consigo comprar uma aranha legalizada? (Pergunta super comum).
Resposta: No Paraná, Alagoas e Rio de Janeiro, é permitido a comercialização desses animais legalmente, e já existem criatórios montando o plantel. Porém, ainda não existem exemplares a venda, então se você pretende criar aranhas em casa, vai precisar esperar mais um pouquinho até que os criatórios tenham filhotes a venda (Pode demorar um pouco).

Pergunta: Tenho um animal coletado, ou ilegal, como faço para legalizar?
Resposta: Não tem como fazer um animal ilegal se tornar legal. O que você pode fazer agora é entregar ao órgão ambiental da sua cidade. Não precisa se preocupar, que entregas voluntarias não acarretam em nenhum tipo de punição!
Também reforço que NÃO COLETE ANIMAIS! Também não aceite como presente animais coletados.

Pergunta: Coletei um animal/comprei um ilegal e não tenho condições de criar mais/não quero mais criar, posso soltar de volta na natureza? Dou de presente pra alguém?
Resposta: Não pode soltar na natureza, nem dar de presente.Se você soltar o animal na natureza, existe a possibilidade de causar um desequilíbrio ecológico, sem contar que é um crime ambiental, e você vai ser punido de acordo.
Nesses casos, vá até o órgão ambiental da sua cidade e entregue o animal a eles, e depois não volte a coletar nem comprar animais ilegais. Lembro de novo que a entrega voluntaria não gera punição!

Pergunta: Conhece algum criatório de confiança?
Resposta: Alguns Criatórios legalizados, e de confiança:

Reserva Romanetto


A reserva romanetto (que é bastante conhecida) possui Tigres d'agua e Jabutis legais para venda, e deve no futuro disponibilizar Iguanas também (No momento não tem). A reserva fica em Morretes/Paraná.


Jiboias Brasil


Um criatório pioneiro de serpentes, possui diversas espécies a venda, e vale dizer que os animais são muito bem cuidados. O Jiboias brasil fica em Betim/Minas Gerais.


Criatório Vale Verde



O criatório vale verde, que também se encontra em Betim/Minas Gerais, possui aves como Papagaios, Araras e Jandaias. O criatório também tem a autorização do IBAMA, e os animais a venda são nascidos no criatório.



Terrário para Tarântula - Básico

Olá amigos e alunos, como estão? Hoje vou passar para vocês alguns passos básicos para construir o terrário para sua amiguinha de 8 pernas.
Em outras postagens darei detalhes para construção de terrários para espécies especificas, e darei outras dicas de criação, mas nesta matéria vou abordar de forma mais aberta a construção de terrário para as aranhas mais comuns para criadores iniciantes.

Vamos construir o terrário de uma aranha jovem, Lasiodora klugi, que tem o comportamento errante. Logo, o terrário precisa ter mais espaço do que altura, certo?
Usem de bom senso ao escolher o tamanho do terrário. Não pode ser um espaço muito pequeno, certifique-se de que a aranha vai ter espaço para dar umas voltinhas se quiser, também que vai ter espaço para uma ou duas decorações, espaço para uma toca, para uma cumbuquinha de água, etc. Também vale constar que não precisa ser um terrário gigantesco, ainda mais para um animal jovem, que vai passar a maior parte do tempo entocado.

Itens necessários:


- Um aquário ou caixa organizadora. Para ser franco prefiro os aquários. São mais caros, mas ai é uma preferência pessoal minha. Se optar por uma caixa organizadora, é importante fazer furos suficientes na tampa, e nas laterais, tanto para entrar ar como para manter a umidade equilibrada.



- Material de substrato. Não use areia, não use pedrinhas, não inventa moda por favor. Pode ser utilizado terra vegetal macia, pó de casca de coco fica legal também, se combinado com a terra.
Pode-se encontrar isso com facilidade em lojas de jardinagem, ou na internet mesmo. É barato.

- Lugar seguro para ela chamar de lar. Algumas opções de tocas para aranhas são tronquinhos ocos, tocas para répteis,etc. Eu estou usando em uma das bebes uma casca de coco, e a menina esta amando o esconderijo, então fica a dica.

- Decoração. Fica a critério de tu,meu amiguinho, escolher as decorações. Uma sugestão, que fica muito legal, são plantas suculentas, que até ajudam a manter a umidade, olha que maravilha.

- Spray pequeno. Eu uso para manter a umidade dos terrários e cai super bem. Da algumas sprayzadas a cada dois dias e fica legal. Mas isso depende da aranha que está criando, fique de olho na umidade dos terrários!

- Telinha comum. Caso esteja usando um aquário, pode usar uma telinha comum no topo dele para evitar fugas. Se você deixar uma pequena área aberta em seu terrário, pode crer que sua aranha vai escapar. É sério, elas fogem mesmo.

Montagem:



  • Primeiro vamos colocar o substrato no terrário. Coloque 2 ou 3 dedos de terra, isso deve ser o suficiente, dependendo do tamanho da aranha. Se for uma adulta, coloque mais.





  • A toca pode ser colocada em uma das extremidades do terrário, e na outra extremidade o potinho com a água.
  • Como já disse, as decorações são colocadas conforme sua preferência, mas use bom senso.Não coloque decorações demais para não ocupar muito espaço da casa da sua amiga aranhosa, e procure copiar da melhor forma possível o habitat natural da espécie que está criando.



  • Neste terrário coloquei uma suculentinha como decoração, e fibras de coco. Retirei um pouco das fibras depois para manter o terrário com aparência mais limpa.
  • Na imagem abaixo já adicionei uma casca de coco como toca para a Lasiodorinha. Parece que ocupou muito espaço, mas do outro lado, o terrário continua sem decorações. 
  • Como pote de água, uma tampinha serve enquanto a aranha for pequena.



  • Se estiver com uma aranha jovem, evite fazer um terrário grande demais, porque pode dificultar sua vida na hora de oferecer comida para o animal, e até dificultar a vida da aranha, na hora de buscar a comidinha dela.  Na imagem acima fiz propositalmente um terrário pequeno, que vai ser substituído por um mais espaçoso, acompanhando as Ecdises do animal, conforme a necessidade do mesmo.

Sugestões de compra para seu terrário:


Seguem alguns links com itens que podem ser utilizados para a construção do terrário. Alguns podem ser encontrados com facilidade em Petshops e lojas de jardinagem, outros são mais específicos de exóticos, por isso pode ser mais dificil de encontrar, mas para isso serve a internet.
Da uma olhadinha:

  • Substrato:
Fibra de Coco
Substrato de reptéis - PetNature

  • Aquário:
Aquário 25 Litros - Exemplo*
*Aquários podem ser encontrados em qualquer petshop! Só postei um exemplo do modelo que costumo usar.

  • Tocas:
Toca tronco
Toca Esconderijo Pequeno
Casca de coco

Precisa ser escolhida de acordo com o tamanho do animal.

  • Bebedouros:
Modelo 1
Modelo 2
Modelo 3

  • Tela anti-fuga:


  • Spray:
Exemplo 1
Exemplo 2

Estes frascos são fáceis de encontrar em lojas de R$1,99. Da uma olhadinha por lá!

  • Decorações:
Planta Artificial Média

Nauru-Mirim e os Animais da Amazônia - Álbum de Figurinhas

Olá amigos e alunos! Estão todos bem? Eu espero que sim : D
Hoje vim para recomendar um projeto independente que achei bastante interessante.

Trata-se de um Álbum de Figurinhas com a temática ambiental. Eu sou colecionador de vários itens por muitos anos, e um dos meus artigos favoritos são os Álbuns de figurinhas. Quando fiquei sabendo de um álbum com imagens de animais, imediatamente fiquei muito interessado.
Conversei com o idealizador do projeto e agora tenho meu álbum completinho! Olha só que maravilha! 



Compensa comprar?

Sim, claro. Eu gostei bastante da arte e da forma como os animais foram separados em categorias. Enquanto não existem duvidas que o publico alvo deste álbum são os mais jovens, adultos colecionadores teriam uma excelente peça em sua coleção. Eu recomendo com certeza o apoio a esse projeto, e sinceramente espero que outras versões ( talvez um álbum somente com aranhas hehe ), sejam desenvolvidas e lançadas em um futuro próximo. O álbum custa entre R$120,00 e R$130,00 com o frete incluso, e suas 168 figurinhas. Também existe a opção de comprar somente o álbum, e comprar pacotes de figurinhas avulsos ( colecionar a moda antiga ).



Nota: O valor atual é entre R$120,00 e R$130,00 para o álbum completo.

E quanto a integridade cientifica? 


O álbum possui informações simples sobre os animais retratados nele, sendo assim, um conteúdo apenas para alimentar a curiosidade do colecionador, e não necessariamente transforma-lo em um especialista em animais. 

Acontece também um erro ( tanto comum ), do desenvolvedor, ao classificar Aranhas/Escorpiões como insetos, sendo estes na verdade aracnídeos. Apesar disso, o álbum ainda mantém qualidade em suas informações e imagens, que acaba por ofuscar esse erro. 

Porque apoiar?


Não existem muitos projetos no Brasil, com o objetivo de estimular o interesse no meio ambiente. Esse projeto apesar de simples, possui potencial de evoluir e se tornar uma ferramenta de Educação Ambiental, mas somente se no estado que se encontra ele for bem sucedido. Acredito que é uma ideia que merece receber mais atenção e mais apoiadores ( eu mesmo já completei meu álbum heheh ), para que exista a chance de, em um futuro próximo, venha a existir nossas iniciativas similares.




Onde posso conseguir minha cópia?


Segue o link oficial para comprar sua cópia do álbum:





Aranhas Saltadoras - Salticidae



REINO:ANIMALIA
FILO:ARTHROPODA
SUBFILO:CHELICERATA
CLASSE:ARACHNIDA
ORDEM:ARANEAE
SUBORDEM:ARANEOMORPHAE
FAMÍLIA:SALTICIDAE



Essas simpáticas aranhas pertencem a uma família gigantesca de espécies e são popularmente conhecidas por "aranhas saltadoras" ou "papa-moscas".
São caçadoras ativas, não fazendo teias para conseguir sua comidinha, mas sim saltando sobre as presas agilmente para captura-las. Também saltam para escapar de perigos ou só para se locomoverem mesmo ( quem sabe até por diversão aeuhauea). Podem usar sua seda como uma espécie de para-quedas, caso caia, pode controlar sua queda e pousar em segurança.
São consideradas predadoras de emboscada, dependendo de sua agilidade e surpresa para capturar sua comidinha desavisada.

Essas aranhas tem os olhos mais desenvolvidos e complexos de todos os artrópodes, e as unicas aranhas que podem ver faixas de cores. 

Não apresentam perigo nenhum para o ser humano, e há de concordar comigo que são uma gracinha. Eu considero a família mais simpática de aranhas que existe, mas há quem discorde (hehehehe).

São muito fofinhas hahahaha

Relações Ecológicas – Harmônicas e Desarmônicas


As relações ecológicas ou também chamada de interação ecológica definem o relacionamento entre os seres vivos entre si e entre o ambiente em que habitam para que eles obterem alimento, abrigo, proteção e se reproduzirem. Essas relações podem ser classificadas entre intraespecíficas ou interespecíficas conforme os níveis de interdependência.
As relações intraespecíficas são as relações de indivíduos de mesma espécie, já as relações interespecíficas para seres de espécies diferentes. Essas relações podem apresentar benefícios ou prejuízos, ou seja, podem ser harmônicas quando o resultado da associação entre as espécies é positiva, desse modo um ou os dois são beneficiados sem prejuízo de nenhum deles. Já as desarmônicas é quando há decorrência negativa dessa relação, ou seja, quando houver prejuízos para uma ou ambas as espécies envolvidas.

Relações Intraespecíficas Harmônicas

·         Sociedade

Indivíduos da mesma espécie independentes, organizados que cooperam no controle e cuidados entre si por meio de divisão de trabalho. Geralmente a morfologia corporal está relacionada a atividade que exercem. Ex.: abelhas, cupins, formigas, etc.
·         Colônia
Indivíduos associados anatomicamente. Eles podem apresentar-se semelhantes ou com diferenciação corporal de acordo com a atividade que realizam. Os corais por exemplo são colônias formadas por vários pólipos, ou seja, pequenos animais do filo dos cnidários. Também formam colônias seres como bactérias, protozoários, algas, além de um outro cnidário, a caravela, que tem forma de medusa.
Relações Intraespecíficas Desarmônicas
·         Canibalismo 

 É quando seres que se alimentam de outros indivíduos da mesma espécie. Geralmente isso acontece para controlar a população ou para garantir o aporte genético. Por exemplo a fêmea da aranha come o macho após a cópula, outro exemplo igual é do louva-deus, um inseto predador que devora vorazmente outros insetos que captura com suas patas dianteiras e também no ato do acasalamento o louva-deus antes ainda do término da cópula começa a devorar o macho comendo-o por inteiro da cabeça às patas.

·         Competição

Disputa entre indivíduos da mesma espécie por territórios, parceiros sexuais, comida, recursos dentre outros. Acontece em quase todas as espécies. Exemplos dessas relação são peixes de cativeiro que disputam a comida, os sapos, pererecas, rãs e todos do  grupo de anuros que possuem um comportamento para reprodução bem especifico, os machos vocalizam para atrair as fêmeas, entretanto quando vocalizam além dos machos atraírem as fêmeas eles atraem predadores também.

Relações Interespecíficas Harmônicas

·         Mutualismo

Indivíduos de espécies diferentes que se encontram intimamente relacionado, ambos se beneficiam da associação gerando vínculo de dependência. Exemplos: líquens (fungo + cianobactéria), cupim e protozoário, que digerem a celulose em seu organismo; e as micorrizas (fungos + plantas)

·         Protocooperação

Indivíduos que cooperam entre si mas que não dependentes um do outro para sobreviver, ou seja, podem viver de forma isolada também. Um exemplo muito comum são os pássaros que se alimentam dos carrapatos do boi, outro exemplo é o peixe-palhaço e anêmona, o peixe ganha proteção e a anêmona se alimenta dos restos de alimentos.

·         Inquilinismo

Uma espécie usa a outra como abrigo, sem prejudicá-la, mas somente ela se beneficia, pode ser temporário ou permanente. Exemplo: orquídeas e bromélias associadas a grandes árvores.

·         Comensalismo

Uma espécie se alimenta dos restos alimentares de outra. Exemplo: os urubus que
 comem os restos das presas deixados por outros animais na natureza.

Relações Interespecíficas Desarmônicas

·         Amensalismo

É este tipo de relação na qual há seres prejudicados com a relação sem intenção, benefício nem prejuízo do outro. Exemplo: as raízes de certas plantas liberam substâncias tóxicas que evitam o crescimento de outras na região.

·         Predatismo

Essa é a Teia Alimentar, que é sustentada por um delicado e complexo equilíbrio das relações entre os seres vivos que dela participam. É quando um animal predador caça e mata uma presa para se alimentar. Exemplo: leão caça um búfalo, serpente que mata o rato para comer, entre outros.

·         Parasitismo

Uma boa parte das doenças que podemos ter é causada por parasitas como vírus, bactérias, protozoários, fungos e vermes. Insetos e aracnídeos também usam e abusam de outros seres; e, quem diria, até as plantas podem ser parasitas de outras plantas. Neste tipo de relação, o hospedeiro é prejudicado pelo benefício que o parasita tira dele. Por exemplo, vermes platelmintos que habitam o intestino humano.

·         Competição

É a disputa por recursos entre espécies diferentes, como presas, territórios, abrigos, recursos e afins. Cada espécie sobrevive explorando um conjunto de recursos. Isso define o seu nicho ecológico, também entendido como o papel desempenhado por esta espécie no ecossistema. Exemplo: o leão compete por comida como o guepardo e a hiena, que têm estratégias de caças diferentes.

Imunidade Inata




Para que serve o sistema imunológico?

Ela serve para combater qualquer ameaça ao nosso corpo, seja ela uma bactéria, vírus ou   fungo, ou seja, ele age em defesa do nosso corpo contra os patógenos.
O bom funcionamento do nosso sistema imunológico é essencial para a saúde do corpo, pois a cada vez que ele falha, nós sofreremos com algum tipo de doença. Também há casos onde ele entra em colapso, agindo contra o próprio corpo ao invés de atacar os patógenos, gerando uma doença autoimune.
Dentre os autoimunes, podemos destacar o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), por ser uma das variações mais comuns no Brasil, assim como a Artrite Reumatóide e Tireoidite de Hashimoto.
Para compreender como funciona o sistema imunológico, é preciso termos ciência de que existem duas categorias de imunidade, a inata e a adaptativa.

Conceito de imunidade inata

A Imunidade Inata é natural a todo ser vivo, ela já está presente em nosso corpo desde o nosso nascimento, sendo extremamente eficiente, dando a ideia de que o corpo é uma uma máquina extremamente complexa.
Em um exemplo básico, nós estamos em contato frequente com milhões de patógenos, sendo exatamente a imunidade inata que lida com todos eles e que nos mantém salvos de todos o males que nos cercam.
A imunidade inata atua com barreiras dentro do nosso corpo como medida de contenção primária e quando estas barreiras não são o suficiente, entra em ação as inflamações. A imunidade adaptativa, também conhecida por específica, apenas entra em vigor caso a inata venha a falhar na contenção do patógeno.

Barreiras da imunidade inata

O corpo é repleto de barreiras que agem no seu sentido literal da palavra, são impedimentos para que o patógeno não consiga entrar no corpo, logo, a imunidade inata tenta barrar o patógeno antes de lutar contra ele, exemplificando o famoso ditado “é melhor prevenir do que remediar”.
A pele é a principal barreira do corpo humano, ela evita que os patógenos não entrem em contato como nossos demais sistemas corporais. Um grande aliado da pele nesta etapa é o suor, que diminui o PH da pele, deixando um ambiente menos propício para a proliferação de muitos patógenos.
Embora a pele seja o maior exemplo de barreira da imunidade inata, existem outros métodos que os patógenos buscam para entrar em nossos corpos e ainda assim são barrados, como o ácido estomacal na contenção de proliferação de patógenos que acessam pela via digestiva, a lágrima que faz a limpeza dos tecido presente nos olhos, também há o epitélio ciliado aliado a produção de muco para barrar patógenos que acessam pelas vias respiratórias, enfim, existem vários tipos de barreiras inatas presentes no nosso corpo.
O sistema inato é eficiente por ter uma espécie de base de conhecimento sobre o que é comum ao corpo, tratando como ameaça qualquer coisa que não esteja nessa base. A tratativa  de padrões moleculares associados a patógenos (PAMPs), como o lipopolissacarídeo (LPS) que é uma célula bacteriana ou os resíduos de manose, que não existem no nosso corpo, sendo agentes patógenos óbvios.

Como a imunidade inata atua contra os patógenos?

Suponhamos que uma célula de defesa do sistema imunológico de depare com um patógeno no nosso corpo, como uma bactéria. Neste encontro, a célula de defesa iniciará o processo de fagocitóse.
Na fagocitose, a célula de defesa estende sua membrana e tenta envolver completamente o patógeno, trazendo-o para dentro de si, porém ainda envolvido em uma membrana interna, evitando o contato direto entre eles. A célula de defesa possui lisossomos, contendo enzimas digestivas, que irão se posicionar em cima do patógeno envolvido e começaram a digerir o invasor, até que ele esteja destruído. Para finalizar o processo de fagocitação, a célula de defesa reúne os restos do patógeno e o transportam para o sistema adaptativo, para que tenha possa produzir anticorpos contra este invasor.
Um dos mais famosos defensores do nosso corpo são os glóbulos brancos, que podem ser separados como granulócitos e agranulócitos, basicamente sua separação é feita pelos que contém grânulos no citoplasma, como o Neutrófilo e o Basófilo. Já o agranulócito não possui grânulo no citoplasma, como o Linfócito e o Monócito.
Outra divisão que podemos fazer é na sua movimentação. Os circulantes correm na corrente sanguínea buscando pelos patógenos, já os residentes habitam os tecidos e esperam pela invasão.

A inflamação

A inflamação por mais que passe a ideia de algo ruim, ela é a resposta mais comum do corpo e o primeiro indício de defesa do corpo para a imunidade inata, normalmente a terminação “ite” é utilizada para nomear uma inflamação, como o termo tendinite, que significa “inflamação no tendão”.
Uma inflamação pode ser identificada por uma regra conhecida por “5 sinais cardinais da inflamação”, sendo eles: dor, calor, rubor, tumor, perda de função.
·         Dor - toda inflamação traz dor no local inflamado
·         Calor - a inflamação aumenta a temperatura no local
·         Rubor - o local tende a ficar vermelho
·         Tumor - na característica de inchaço do local, como uma edema
·         Perda de função - o tecido lesado tende focar em recuperação para depois retomar as suas funções.
Inflamações acontecem apenas na presença de estímulos, ela não se dá sem um motivo de defesa, o mais comum está na infecção e no trauma mecânico, uma pancada que lesione o tecidual.
Em um exemplo simples sobre inflamação como um agente defensivo do mecanismo inato, podemos utilizar a perfuração da pele por uma agulha, como na coleta de sangue.
Ao perfurar a pele, o corpo entende que sua barreira foi rompida e precisa agir para que algo pior não aconteça.

Exemplo comum de ação inata

Por mais que a agulha utilizada esteja esterilizada, ela teve contato com patógenos presentes no ar ou em alguma superfície a qual teve contato antes de entrar na pele, logo esta perfuração levará invasores para dentro do nosso organismo.
Na pele existem diversas células de defesa residentes e no sangue estão as células circulantes. A perfuração danificou a barreira, assim como outros tecidos ali presentes, ocorrendo o vazamento de sangue do corpo, e o estancamento é uma das prioridades.
Células de histamina liberam suas cargas no vaso sanguíneo que o dilata, aumentando seu fluxo e permitindo que células neutrófilas saiam em quantidades maiores para auxiliar na defesa do corpo, este processo causa o calor, rubor e tumor de uma inflamação.
A vasodilatação traz mais oxigênio e mais nutrientes para o local lesado, aumentando a diluição de possíveis toxinas., com o aumento dos espaço nas paredes sanguíneas, o neutrófilo consegue sair da corrente sanguínea e começar a fagocitação junto das outras células de defesa residentes. O edema fecha a entrada externa, impedindo a entrada de novos patógenos.
Após todo o processo da inflamação, vários detritos são gerados como produto entre a batalha dos patógenos contra as células de defesa inata, afinal, muitas irão morrer no local e o corpo precisará limpar o local. Esta limpeza é realizada pelas células residentes de monócitos que passam a atuar como um macrófago, coletando e destruindo os detritos, portanto, a inflamação começa a desaparecer conforme a recuperação do tecido avança até o final de seu ciclo.


Postagens populares